terça-feira, abril 11, 2006

Na Corrente

Apanhado que fui nas Correntes, aqui me deixo ir ao sabor delas. Apanhou-me a Mipo e a Sara MM nesta primeira (Sara, sei que não foi bem nisto, mas tu não te importas, pois não?).

O que estava a fazer há 10 anos atrás?

Em 1996 mudei de emprego. Era já a segunda daquilo que se veio a tornar uma longa sucessão de mudanças infelizes – que só terminou com a mudança de ramo de actividade.
Nesse ano comemorei, finalmente, o meu primeiro aniversário de namoro. À semelhança dos empregos, viria a ser a primeira de uma longa série… mas de comemorações, e em bom, o que é fantástico.

Foi nesse ano que assisti a um dos melhores concertos da minha vida: Smashing Pumpkins, na Praça de Touros de Cascais, à chuva (digressão do Mellon Collie and The Infinite Sadness).

Pelos vistos, 1996 foi um ano a que não ficou muita coisa associada.

O que estava a fazer no ano passado?

Estava a fazer mais ou menos o mesmo. Depois de uma juventude activa e de uma entrada na vida adulta algo sedentária, decido que há que voltar ao passado, que é tempo de me pôr a mexer mais. Arregaçadas as mangas, as coisas correm bem ao início. Até que…
Num jogo de futebol acabo por me lesionar com gravidade, o que me fez estar mais de um mês sem andar. Sem conseguir sequer aguentar-me de pé, precisei andar sempre agarrado a canadianas. Pude, então, saber o que é ficar dependente de terceiros - mesmo para as coisas mais simples.
De alguma maneira, decido começar a escrever “mais a sério” devido ao tempo livre a que a lesão me obriga.
Faço uma recuperação à pressa por ter umas férias - há muito antecipadas – já marcadas e pagas, e, no aeroporto, a empurrar o carro com as malas, confiante na recuperação, momentaneamente esquecido do sofrimento passado… faço outra lesão. Passo as férias saltitando de um sítio para o outro…
Um ano depois isto ainda não está famoso.

5 snacks de que gosto

Não sei se são snacks, mas é do que me lembro: tremoços, sementes de girassol e sementes de melão - não me lembro de mais nenhum.

5 letras de músicas que sei de cor

Aqui, se calhar, podiam ser 50:

1. Fade to Black – Metallica: em 22 anos (gulp) ouvi-a muitas vezes;

2. Sanvean – Dead Can Dance: não é instrumental mas letra não tem, o que me permite inventar sempre algo novo de cada vez que a oiço;

3. A Letter to Elise – The Cure: as cinco músicas não chegavam só para as que conheço dos The Cure. Porquê esta? Nem sei bem, talvez por ser menos conhecida;

4. Uncle June and Aunt Kiyoti – Kristin Hersh: porque gosto da simplicidade da música, porque gosto da Kristin. Podia acrescentar outras músicas dela;

5. Fotos do Fogo – Sérgio Godinho: porque ele sabe escrever;

6. Vision Thing – The Sisters of Mercy: para, assim, poder falar no concerto da semana passada que, com muita pena minha, deixou algo a desejar. Não é qualquer banda que, estando há 16 anos sem editar, consegue encher o Coliseu. Só que eu – e acho que a esmagadora maioria - fui numa de celebração e eles numa de picar o ponto… ou isso, ou querem manter uma atitude de distância que, parece-me, não faz hoje muito sentido;

Reparo que já vou em seis, mas ainda vou acrescentar uma sétima:

7. O Carteiro – Conjunto António Mafra: porque a minha mãe me cantava isto em pequeno e, muitos anos depois, surpreendi-me a saber ainda a letra quando a ouvi por acaso.



chegou o carteiro, das 9 p’rás 10
e a vizinha do lado, roupão enfiado,
chegou-se à janela em bicos de pés
e logo gritou “trás carta p’ra mim”?
e o carteiro, que é gago, espera um bocado
e responde-lhe assim
“n-n-n-n-n não não trago nada, só só só só só só
só trago o pacote da sua criada

5 coisas que faria se fosse milionário

Antes de mais, dizer a quem se dedica a “inventar” estas correntes, que precisa de ser mais original, mais criativo. Questões destas não são muito estimulantes de responder.

Criava uma fundação para distribuir coisas (não dinheiro) por instituições de apoio a pessoas carenciadas; mudava de casa; viajava; viajava e, finalmente, viajava mais um bocadito.

5 coisas que gosto de fazer

1. Fotografar. Gosto de andar por aí, câmera na mão, à procura de fotos. Ando horas a fio pela cidade. Distrai-me, entretém-me. Permite-me ficar a conhecer melhor os sítios, aprendo a vê-los sob outro ponto de vista; descubro neles coisas novas. E, também, permite que me conheça melhor. Sendo algo essencialmente solitário, falo comigo, faço perguntas a mim próprio: então, pá, como é isso vai?

2. Dar a volta ao texto. Ou seja, “pegar” em personagens que todos conhecemos dos clássicos (e não só), e inventar as suas verdadeiras histórias.
O Homem-Aranha? É um português emigrado nos Estados Unidos. Nascido em Fornos de Algodres, Pedro Caneta vivia com a família por cima de uma jazida de volfrâmio radioactivo, sem o saber. Um dia, a brincar às escondidas com o amigo Eufrázio, entrou numa gruta próxima, que dava acesso à jazida. Lá, foi picado por uma aranha contaminada pela radiação, o que, conjugado com as sopas de cavalo cansado feitas com pinga caseira, lhe alteraram o ADN.
Farto de ser gozado pelos amigos (Eufrázio incluído), foi viver para casa de um tio, em Hartford, Massachussets. É que não é fácil para um miúdo pequeno que deita teias de aranha pelo nariz cada vez que espirra, lidar com a situação.
Uma vez nos states, mudou de nome e foi trabalhar como servente de pedreiro. Cedo percebeu que estava na terra das oportunidades e que poderia ganhar muito mais como super-herói…
Tivesse eu tempo, contava-vos como a Barbie se envolveu com o GI Joe, levando o Ken a uma profunda introspecção, inclusivamente, sobre a sua sexualidade;

3. Faço o mesmo às letras das canções. Mas como foge sempre para as obscenidades e o texto já vai longo, vou poupá-los a exemplos;

4. Comer. Gosto do convivo à refeição. Infelizmente, sou muito dado à retenção calórica e todo o cuidado é pouco. Gosto das coisas simples, só precisam ser boas;

5. Conhecer pessoas. Sendo muito tímido, nunca tive qualquer jeito para isso. O que é uma pena com que vivo.

* * *

Aproveito o balanço o respondo já a um outro desafio feito pela th, da Sebenta.

4 empregos que já tive

1. Nas férias, rapaz novo, andava pelo país, de TIR, a distribuir papel higiénico, guardanapos, rolos de cozinha e afins. Era de tal maneira violento, que me interrogo hoje porque é que o fazia;

2. No Algarve, há muitos anos, fui empregado de mesa. Sem qualquer experiência, com uma desculpa esfarrapada e mentirosa, fui deixado sozinho na sala do Restaurante Don Jota (entretanto perdido num incêndio), na foz do Guadiana.
Quando os clientes se iam embora era bom, ia até ao posto da Brigada Fiscal olhar para a lua pelos potentes binóculos com que eles controlavam as matrículas dos barcos que entravam no rio. Enquanto os clientes não iam embora, eu tinha muita pena deles;

3. Taxista. Ah pois sim, andei lá uns meses. Sendo uma profissão muito mal vista pela maioria das pessoas, não consigo partilhar dessa opinião: vivendo as coisas, tem-se outra perspectiva das mesmas – há uns quantos trafulhas por lá, mas não os há em todo o lado?

4. Certamente que alguns de vocês fizeram colecções de cromos. Alguma vez se interrogaram sobre como é que os cromos iam ter dentro das carteiras? Pois é, alguém as tinha que meter lá dentro (não sei se hoje já se faz mecanicamente, mas há 15, 20 anos atrás, era à mão).
Não fiz vida disso, claro, mas uns bons milhares passaram-me pelas mãos. O suficiente para matar a minha vontade de coleccionar cromos;

5. Vendedor de serviços de comunicações móveis (pacotes de minutos, simplificando um pouco). Era tão simples quanto isto: após dois dias de formação, íamos para a rua angariar clientes… bater à porta de tudo o que fosse empresa.
Felizmente, no segundo dia chamaram-me para outra coisa. Jamais me safaria naquilo.

4 sítios onde vivi

1. Amadora. Apesar de tudo, gosto daquilo, o que fazer. Foi lá que cresci, foi lá que quase tudo aconteceu;

2. Monte Gordo. Acabado o curso, duas semanas depois estava numa camioneta da Renex (que demorou 12h a lá chegar…); precisava virar costas a isto, mudar de ares. Acabei por lá ficar 12 vezes mais tempo do que o inicialmente previsto.
Estava a viver sozinho, a cinquenta metros da praia, a cinco minutos a pé do emprego. Os verões são memórias vagas; dos Invernos lembro-me muito bem;

3. Lisboa. O que dizer, tanta coisa que me entristece, mas é a minha terra e gosto muito dela. Tem sítios que nem imaginam… e há uns quantos ainda que me faltam descobrir.

Poupo aqui o que gastei a mais com as músicas.

4 filmes que voltaria a ver

1. O Homem Elefante, David Lynch. Porque é lindo na maneira como trata o que a nós nos parece feio. Nunca julgar o livro pela capa.

2. Dear América: Letters Home From Vietnam, Bill Couturié. Documentário em que alguns actores lêem em voz-off cartas enviadas por soldados. As imagens são a propósito, muitas vezes dos próprios soldados ou situações relatadas. Confronta-se o que foi escrito com o que viria a acontecer. Uma lição a que ninguém devia ficar indiferente.

3. Se7en, David Fincher. Porque está muito bem filmado. Porque está muito bem escrito.

4. O Silêncio dos Inocentes, Jonathan Demme. Sendo um filme parecido ao anterior, as razões são as mesmas.

4 pratos preferidos

Gosto da nossa Cozinha. Deles todos.

4 séries que nunca perco

Perco-as todas, muitas vezes. Mas tento ver:

1. Os vários CSI’s. Apesar dos argumentos básicos demais;

2. Simpsons. Gosto do desatino da família amarela, da caricatura que é;

3. South Park. Como as crianças são inocentes…

4. Os Sopranos. Dizem palavrões, são gordos, alguns carecas. Não gostam de quem se atravessa entre eles e o dinheiro e actuam em conformidade.

4 sites que visito

1. Noticiosos, muitos;

2. Blogs, alguns;

3. Correio, são três;

4. Trailers de filmes, o da Apple.

E acho que está tudo. Ficam a saber que não foi fácil, falar de mim nunca é.
Consegui uns dias de férias e vou amanhã para fora, longe da Internet. Volto para a semana. Nestes dias, vou tentar passar para o papel algumas ideias que me andam às voltas na cabeça.
Beijos e abraços.

43 comentários:

zeni disse...

Conta-nos mais sobre as verdadeiras identidades secretas dos super-heróis!!

Que bela coleccção de empregos!

Boas férias!

zeni disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
zeni disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
inBluesY disse...

então
Boas mini Férias
:)))

Paty disse...

Realmente é dificil escrever sobre nós mesmos...pois somos uma fina mistura de tudo e de nada :)
Compreendo perfeitamente essa coisa da fotografia...embora não o faça com a regularidade que deseje! É excelente para descomprimir...
Quanto a isso da timidez...quanto mais falares melhor...acredita é um bom truque para te livrares dela :)
Boas férias! Beijos

rafaela disse...

E a resposta ao como é que vai isso é?
=)

Boas ferias

hala_kazam disse...

e os desafios apanham todos...
é uma praga...

:)

*beijos*

Francis X disse...

Boas ferias.
Um abraço

alfazema disse...

Continua a escrever, Rui. Já vi que gostas e fá-lo bem( sob o meu ponto de vista).
Boas férias.
Um beijo

Sea disse...

Um beijo e uns óptimos dias de férias. E... passa, passa para o papel as ideias que tens em mente :)
Beijo!

Dani disse...

Bom, à parte tudo o resto que são pedaços de ti, fiquei ciderado com a história do Homem-Aranha! Fantástico! Teremos de seguida algumas biografias realistas como esta? :)
E embora não pareça, também para mim é um pouco difícil falar de mim. Por isso percebo perfeitamente o que queres dizer.

Boas férias!

mixtu disse...

história de vida e mais uma vez deste muito bem a volta ao texto, pois destas porras de corrente, criaste um texto com um enredo fenomenal...
com que então tu eras o gajo que punha os cromos nas carteiras, tu é que escolhias o cromo mais raro :)

p.s. o meu post é tb constituído pelo 1º comment sei que vais gostar, ;)
cumprimentos monárquicos para um republicano ;)

Lagoa_Azul disse...

Rui a reter e que gostei de ler...

1º - És timido, rsssssssss

2º - Fiquei a conhecer-te um pouco mais.

Agora desejo-te uma magnificas ferias, ai para o pll todo, beijos com carinho, e aproveita bem ;)

lélé disse...

Desejo-te muito boas férias, uma recuperação mais eficaz, muitas fotos bonitas, muitos contos pra contar, muito boa companhia, enfim, tudo de bom...
Parabéns pela maneira tão graciosa como nos revelaste alguns pedaços da tua vida...

sonia r. disse...

Boa noite e boas férias Rui.
Beijo.

Gina disse...

Umas férias fantasticas para ti amigão.
Alguém me levou a ouvir os Metallica e Fade to black ke adorei tb.
Tens um percurso de vida bem xeio de coisas boas.
Beijinho

Vanda Baltazar disse...

Rui, tambem gosto muito de te ler, então hoje...vai lá vai ;)afinal, foi na Amadora que quase tudo aconteceu... olha...a mim também;)aquele ultimo post foi la vivido, mas não criei raízes, saí da casa onde habitei 20 anos sem olhar para trás, sem qualquer pena...

Votos de ferias com muito sol, muita musica, muita alegria e...sempre a curtir!!!!! :)

Mipo disse...

amei o homem-aranha! Conta mais...! :-)

Maria Pedro disse...

Bom S. Martinho!!!


E fui... que n gosto de correntes (cheira a prisão!)

Sara MM disse...

Eu não me importo... mas gostava bem de te ver divagar sobre os teus ÓDIOS DE ESTIMAÇÃO!!!! essa é sem dúvida a corrente que existe com mais piada!! Fico à espera :o)

Qt ao resto.... Metallica...The Cure... ?!?! mas!? que giro, pra mim essa do Carteiro era do Sérgio Godinho.. eh!eh! enganou-me bem :o)

Ana P. disse...

Rui conseguiiiiiiiiiiiiiiii
´
Quero desejar-te umas boas férias, cheias de miminhos e carinhos e beijinhos, e tudo de bom para ti e para os teus..

Fica bem

Beijão

a.s. disse...

um beijinho, rui...

outro

alice

Sofia disse...

Boas ferias!

Anónimo disse...

... interessante sem dúvida ;-) gostei muito de te conhecer um pouco mais. BOAS FÉRIAS! Bjs. Jaqui.

Akasha disse...

As correntes podem ser um pouco massacrantes mas sempre dão para nos darmos a conhecer um pouco melhor. Foi o que fizeste aqui, deste-te a conhecer :-)
De tudo o que li, ressalvo a menção a Fornos de Algodres, bela e pacata terra que fica a 3Km da aldeia de meu pai, onde ia passar todos os verões da minha infância, e meu refúgio em tempos mais conturbados da minha vida.
Boas férias e depois de passares para papel as tuas ideias, passa depois para o blog para partilhares connosco.
Bjnhs

Legionaria disse...

gostei bastante de te ler, bastante, um humano, como nos de carne e osso, sério... gostei de sabere essas coisinhas todas... :)
beijo

Mata Hari disse...

O que estava a fazer à um ano? Pergunta difícl? A memória não ajuda. Estava num outro distrito rodeada de outras pessoas convencidissima que eu tinha o poder de inferir sobre o que quisesse na minha vida. Tinha a praia ao pé de mim é o que mais me faz falta

virilão disse...

Adorei tudo, estou a sacar as musicas da net (a pagar, claro)mas a cena dos cromos adorei....ahhahahaha
Já te disse que sou teu fã?

lazuli disse...

estive a ler-te um bocado e foi uma boa surpresa encontrar um blog como o teu.
Há dias de sorte.

th disse...

Eu não sei o que aconteceu, já vim cá várias vezes e há sempre kk coisa que me distrai, que não me deixa comentar...embora haja pouco a comentar a nãO ser que fiquei a conhecer-te melhor, um abraço, th

Isa&Luis disse...

Olá Rui, foi bom ler-te,e conhecer um pouco de ti.

Umas boas férias, que tudo corra bem.


Beijinhos

Isa

segurademim disse...

... Boa! também gosto de toda a boa comidinha portuguesa, em especial a da casa da mãe e da sogra!!!!

beijo, tudo de bom para ti, dias felizes ;)

GNM disse...

E fiquei a saber muito mais de ti!
Tens uma vida pejada de experiencias,
e isso é muito bom!

Passa uma excelente Pascoa.

Vanda Baltazar disse...

Espero que tragas a "sebenta" a abarrotar de palavras :)e que o excesso de chocolate nao te impeça de umas boas horas de trabalho aqui :) fiel e leal ca estou à espera de mais :)

beijokas

alyia disse...

Então boas férias e se é de carro vai e volta com cuidado que aqui te esperamos **

manhã disse...

Também foste apanhado na corrente. Vamos pondo a escrita em dia, arrumando as coisas e isso é bom. Acho.Se calhar não devia achar, mas achar também é bom e pronto.

Mónica disse...

Olá,
com que então apanhado na corrente!!!

Ainda bem, porque assim facamos todos a conhecer-te um pouco melhor.

;)

clotilde disse...

Aiiiiii...hufff tens história!!!


Beijinhos :)

Vanda Baltazar disse...

Então?????? :)

Sea disse...

aguardo :)

Vilma disse...

Gostei de conhecer um pouco de ti! :) Bom descanso!

Sofia disse...

E lá ficamos a saber mais umas coisitas de ti!

jocas

Fortunata Godinho disse...

Oh Rui...
Que Xiro!
Gostei de te ler, porque agora vejo-te com outros olhos!
Afinal há correntes e correntes...