quarta-feira, novembro 16, 2011

a meta





estão sempre a dizer-me "percebes onde é que eu quero chegar?" logo a mim! que nem percebo onde eu quero chegar.

17 comentários:

ss disse...

ao que parece 'há quem nunca se engane e raramente tenha dúvidas'...

(mas agora fora de brincadeiras Rui, pensa que a vida é demasiado curta e se calhar não vale a pena pensar tanto aonde queremos chegar, começo a achar que lhe damos demasiada importância!)

é bom ver-te de volta, ainda que a meta não esteja definida!
:))

Morgaine disse...

:)))

R. disse...

Como diria o poeta, "em qualquer aventura, o que importa é partir, não é chegar".

(Torga dixit)

Mia disse...

Ainda bem... o que está em aberto está mais cheio de possibilidades! :)

legivel disse...

... ou ainda a outra (da canção) que não prima pela modéstia "não sei se me estás a acompanhar... ". Tudo uma questão de fôlego, meu caro.

Rui disse...

legível,

ficou aqui um cheiro a plástico queimado. sabes alguma coisa do assunto?

legivel disse...

Rui


Não dei conta de nada. Mas vou perguntar a um bombeiro meu conhecido, adepto do FCP e especialista em cadeiras-com-asas-flamejantes.

tb disse...

:))))))))

R. disse...

Votos de um Natal à medida dos melhores desejos, Rui!

Alberto Oliveira disse...

olhó robô!
olhó robô!

Rui disse...

Alberto, pá! Não disse nada porque estava à espera do primeiro jogo do sportem, para me meter contigo. Agora que já meti, aceita um saudade de abraço e um beijo para distribuir aí por casa. Por aqui, as letras dizem que eu sou da troika e meteram greve por tempo determinado. Por elas.

via disse...

é tão verdade, sabemos lá?!

Alberto Oliveira disse...


Na próxima época é que vamos ver! Bruma no horizonte e Jesus a fazer milagres. Do norte nada se sabe, notícias daquele país...

Abraços do costume.

Rui disse...

Caro Alberto,

não sei se vamos ver, sabes. cancelei subscrições televisivas, e não me meto em boxes e passes e derivados. não me faço aos convites e fujo das borlas. ainda estou em envolto nas brumas do choque e não há messias em que acredite. aposto tudo em caldeiradas (as de peixe): comi ontem uma e estava boa.

APC disse...

Passei para deixar um olá saudoso!

je suis...noir disse...

então cheguei com 2 anos de atraso?!
a história da minha vida!
as flores murcham no vaso...
e lá vou eu então de partida:(


(vi a rima no corpo estremece de saudade e vim cáconhecer o sitio!)

Rui disse...

tanto que se não entende
sobre tudo, sobre nós
mas nada que não se remende
se o não tentarmos a sós

eram palavras as flores
que o vaso deixou murchar
sofreram incontáveis horrores
mas o jardineiro não devem culpar

é que nele algo secou
nisso têm de acreditar
esta rimou acabou
que muito tétrica estava a ficar

(quem vem por bem nunca chega tarde)