sexta-feira, outubro 02, 2009

Mãe

Despertou-o o aroma esquecido da excitação. Pelas frestas, o dia começou a esgueirar-se para o quarto e ele deixou-se ficar de olhos fechados, muito quieto, para não quebrar o fio condutor da memória.

Duas coisas sempre foram iguais nos dias de visita de estudo: as noites mal dormidas, passadas em febril antecipação, e os queques de mel que a mãe sempre fazia pela manhã, bem cedo, e lhe colocava, ainda quentes, na lancheira.

Comeu um queque na Sala dos Capelos, no Convento de Mafra, na Capela dos Ossos, no Navio-Escola Sagres, nas Portas do Sol, no Portugal dos Pequeninos, nas Linhas de Torres…

Hoje, dia da primeira visita de estudo do novo ano lectivo, sorri ao sentir a mãe na cozinha e delicia-se com o perfume que lhe chega dos queques a cozer no forno. Desta vez, contudo, são duas as diferenças: tinha dormido tranquilamente e, agora, ia na visita como professor.

Embrulhado nos lençóis, sentiu um enorme amor pela mãe.



(Vicente, de costas)

21 comentários:

Vera disse...

Lindo :-)
É esta recordação que quero que os meus Filhos tenham de mim...doce, com cheiro e sabor :-)

~pi disse...

Vicente, de costas

mais e mais que belo,

[ e agora a mãe e os

queques,

não sei que

dizer, não sei,





~

Baudolino disse...

disto se faz a vida, tijolo a tijolo.
abraço
P.

legivel disse...

... há algumas coisas que por mais que tente apreender não chego lá, mas isto está-me na massa do sangue (ou cinzenta) que sepre foi assim a modos para o fraquinho. Percebo sem problemas que o Vicente passe a vida a comer queques e que chega o aroma para o excitar, uma vez que comigo se dá a mesma coisa... mas com os pastéis de nata. Mas o que acho estranho é o cidadão escrever de costas. ´tá mal, porque revela mais respeito pelo bolo caseiro e menos pelos visitantes deste sítio. E ainda por cima é professor...

Nota: que não se estranhe a minha actual ausência pela blogo-esfera. De facto, o tempo é escasso para acompanhar a inolvidável carreira do clube do meu coração*

* O Barcelona.

lélé disse...

Que história linda!

Maria Liberdade disse...

Coitados dos meus miudos... só vão mesmo recordar o bolicau e afins... queques pela manhã... uma "Madalena" da Panrico isso sim...

Já estou a imagná-los um dia em que saudades da fabrica da Panrico...


Ps. Mas agora que falo acho que vou comprar uma torta da Dancake...Pois é quem sai aos seus...

Anjo De Cor disse...

Já não aparecia há algum tempo... mas gostei da nova imagem do blog ;) e deste post sensível ;)
Bjs amigo*

JPD disse...

os pais não se discutem, as mães muito menos, sobretudo se forem excelentes a prepararem queques.

O Vicente é um sortudo!
No lugar dele jamais deixaria de fazer visitas de estudo.

Chamo a atenção para o facto de, a propósito de uma madalenam, o Proust ter escrito mais volumes que uma mão pode conter em queques e, por essa razão também, experimentou uma enorme felicidade.

Um abraço

Arabica disse...

Das memórias doces da infância, aos amores sólidos de uma vida inteira...e agora vou ver o Vicente :)

Beijos

Arabica disse...

Como sempre, todas muito boas.
Mas tens ali meia duzia delas que me encheram os olhos :))

Eyes wide open disse...

Que dizer... pois se é verdade que o cheiro dos bolos de mamãe sempre me cheirou diferente do cheiro de todos os outros bolos :)

*

Azul disse...

E onde foi a visita desta vez?

Olá Rui, como está?
Tinha saudades de vir até aqui...
Um enorme abraço para si. Até breve. Azul.

Demóstenes disse...

Um festim para os sentidos este seu texto.

Parabéns.

Eyes wide open disse...

[Desta vez a visita de estudo deve ter sido ao Portugal bem Profuuuuundoooo... é que o senhor professor nunca mais de lá regressa... e já lá vai a época do estio]

;)

*

Cassandra disse...

Very, very nice. Parabéns.

Cassandra disse...

Very, very nice. Parabéns.

legivel disse...

... cá para mim (que não sou de intrigas), com esse Jesus, estás a desfrutar todas as ceias até à última... jornada.

jguerra disse...

Olá! O blog voltou e com aspecto renovado. Tive de me ausentar uns tempos, mas cá estou de volta. Vou voltar para ler conatenção, espero que regresses ao meu também.

Fa menor disse...

E há lá amor como o de mãe?!

Azul disse...

Vim aqui de novo e, de novo me apetece comentar este texto, ainda que sem mais palavras! gosto dele. Bem haja, Rui, pelo bem que escreve! Volte por favor. Bom ano de 2010.

Novas em carmim. passe por lá.

www.cemtruquescarmim.blogspot.com

kaku disse...

E eu.... enormes saudades da minha.

(aposto que os alunos cobiçaram os queques...)