sexta-feira, fevereiro 08, 2008

O Tamanho É Importante...

... ponto de interrogação.

É quem mantém este jardim florido, conhecido por Malefícios da Felicidade, que vos escreve, o autor, não qualquer narrador de ocasião, como é costume por estas bandas -
desta vez, não há história... nem estória.
E é com o coração nas mãos que me apresento perante vós - vejam lá onde é que se encostam, para não se sujarem de sangue, que a gerência não tem verba para lavandarias.

Não é sobre isso em que estão a pensar que vos quero escrever. O que aqui me traz é o tamanho daquilo que escrevo.
Ultimamente, tenho-me interrogado se faço bem em partir os contos (!?) às postas. Não consigo deixar de achar que, quando é publicada a parte seguinte, já ninguém se lembra do que ficou dito antes, perdendo-se assim o encadeamento mínimo que permite apreciar o fino recorte literário que por aqui não existe - a mim acontece-me esquecer detalhes mais ou menos importantes, confesso, que também escrevo às postas.
Assim, sinto-me tentado a por tudo à mostra de uma só vez, independentemente do tamanho. Nem que seja só para experimentar,
o próximo texto, que em termos de tamanho e usando linguagem de loja de ferragens, não é propriamente uma cavilha, mas também não é um amigo do senhorio, vai todo junto, ficando ao critério do paciente leitor a forma de melhor o pregar: se de uma martelada, se de marteladas várias (tenho quadros para pendurar, o que querem). Isto implica é uma coisa: preguiçoso como sou, sou capaz de demorar a publicar - não que isso importe, eu sei, mas já está escrito e vou deixar ficar.

E agora vou, que ainda tenho que ligar os aspersores.

Obrigado.


24 comentários:

lélé disse...

O que nós queremos, sabes tu! Venha a história mais as estórias, inteiras ou às postas, que a gente quer é ler essas coisas malucas ou menos malucas, mas sempre com muito conteúdo...

* disse...

faço meu o comentário anterior. por acaso leio tudo de enfiada, vejo se há fim e sigo. mas também não desgosto às postas, ou seja... acho que ficaria bem à espera do seguinte. só não demores assim muito muito...

Gi disse...

eu prefiro tudo de uma assentada por muito grande que seja. Não consigo fazer comentários sem ler portanto quando aqui venho já é com "predisposição para", se ao invês de 5 minutos, demorar 15 não me faz diferença. Aliás faz menos diferença do que ler os textos mais abaixo (já deixei aqui escrito sobre isso mesmo) porque há detalhes que perco pelo caminho nos dias que intervalem entre um capítulo e o outro.

pediste a opinião e aqui a tens seja como for ,qualquer que seja o estilo que adoptes eu estou cá. :)

Umm beijinhho

Resto de um bom domingo

(às postas só mesmo o peixe)

segurademim disse...

... por mim estás à vontade

a coisa é tua, logo dá-lhe o tratamento que entenderes

inteiro, às postas, em filetes... ponto de interrogação, exclamação, final, reticências

avança lá com isso

inBluesY disse...

nem mais, o canto é teu tansforma-o e apresenta-o como o sentires em cada momento.

redondo, quadrado, rectangular :)

bjs

Cantinho dos devaneios disse...

Acho que a maioria das pessoas tem alguma resistência a ler textos longos, por isso a opção pelas "postas" talvez permita combater um pouco essa resistência. Se se conseguir partir o conto num ponto do desenrolar dos acontecimentos que deixe algum suspense, poderá aumentar-se a probabilidade de o leitor voltar para ver como a coisa termina.

Eu também tenho alguma tendência para me alongar nos textos, e por isso acabo por partir em vários posts. E nem sempre coloco os vários "episódios" uns a seguir aos outros, às vezes coloco outras coisas pelo meio. Acho que também acaba por ser um pouco uma opção de estilo.

Eyes wide open disse...

Ora bem... hhhmmmm... Quanto a mim, o tamanho não importa, o que importa mesmo é o que se escreve nele. E como tu nunca defraudas as nossas expectativas, é mesmo como preferires.

:)


*

Nia disse...

Se queres saber a minha opinião...não sei!Ainda não li nada teu por aqui.Só li pelo blog do Legível, o meu amigo (acho que ...nosso!)Mas volto um dia destes...talvez te dê a minha opinião...mas acho que já decidiste sozinho! ;)

Maria Liberdade disse...

Eu acho que escreves excelentemente bem... E quer as postas, quer o nu integral nada altera a qualidade. Mas, confesso que vou sentir falta do suspense entre episódios.

Maria Liberdade disse...

Eu acho que escreves excelentemente bem... E quer as postas, quer o nu integral nada altera a qualidade. Mas, confesso que vou sentir falta do suspense entre episódios.

Andreia Ferreira disse...

Inteiro ou às postas, o importante é que o faças com gosto! O leitor vai sentir de certeza! :)
**

MGB disse...

Eu estou com a Maria Liberdade. Também gostava do aroma a suspense que as postas deixavam no ar e concordo contigo porque mudança também é inovação. Na verdade o que interessa é o recheio, por isso venham elas todas juntas.
:)

Azul disse...

Olá Rui. Pois, acho muito bem que se expresse conforme a sua real condição e talento para a escrita. Compreendo que para alguns leitores ler a partes significa menos esforço e tempo dispendido, para além do suspense que sempre fica, mas também percebo que para quem escreve por vezes torna-se difícil o uso da faca em algo que se pensou ou surgiu inteiro. E afinal, para os verdadeiros amantes da leitura e da escrita, o que importa mesmo é o texto que se consegue e se encontra. Confesso que a minha assiduidade por aqui tem sido parca (ainda) e como tal, nunca senti que faltasse alguma coisa neste seu espaço, uma vez que todos os textos que li, os li como independentes (a valerem cada um por si).

Um abraço para si. Até breve. Azul.
Grata pela sua visita.

Azul disse...

Olá Rui. Pois, acho muito bem que se expresse conforme a sua real condição e talento para a escrita. Compreendo que para alguns leitores ler a partes significa menos esforço e tempo dispendido, para além do suspense que sempre fica, mas também percebo que para quem escreve por vezes torna-se difícil o uso da faca em algo que se pensou ou surgiu inteiro. E afinal, para os verdadeiros amantes da leitura e da escrita, o que importa mesmo é o texto que se consegue e se encontra. Confesso que a minha assiduidade por aqui tem sido parca (ainda) e como tal, nunca senti que faltasse alguma coisa neste seu espaço, uma vez que todos os textos que li, os li como independentes (a valerem cada um por si).

Um abraço para si. Até breve. Azul.
Grata pela sua visita.

Sic Infit disse...

Rui,
Por nós, leitores assíduos desde sempre, ainda que LongeDemais, tanto faz como publicas! Na verdade não nos esquecemos das partes das histórias... nem que tenhamos que reler o anterior para avivar os pormenores... mas esquecer não!
Mas cá aguardamos as tuas palavras ao ritmo e ao tamanho que preferires!
:)

mixtu disse...

tanto faz...
só tens é que lhe dar com força...

e liga os aspersores...

un fuerte abrazo desde o Mali

un dress disse...

escreve...

de forma a... sentir... :)

un dress disse...

...e beijO :)

Isa disse...

às postas é mt mais fixe, mais emocionante e prendes aqui o pessoal! Viv'ás postas!
Bjs

legivel disse...

"... sinto-me tentado a pôr tudo à mostra de uma só vez, independentemente do tamanho."

Olhou-se mais uma vez no espelho e levantou-se nervoso. Era a primeira vez que se apresentava em público, unicamente feminino e naturalmente ávido de apreciar a performance que se anunciava no mínimo original e, acrescentamos nós, de incalculado risco, uma vez que, depois de partir aquilo às postas, iria experimentar juntar tudo com a ajuda de uma cavilha?! e de algumas marteladas?! e voltar a mostrar a "obra" por inteiro, mas mais curta para gáudio?? da assistência.

Gina disse...

Migo!

As you are the best... ler-te é sempre um prazer...
Escreve sempre e da forma k te fizer sentir melhor.
We were here for ever.
Bjs

~pi disse...

francamente,

acho que o tamanho não é

...importante... :)

angela disse...

Em mim, o efeito será diferente só por uma razão: a surpresa. Quando partido em pedaços, o conto deixa a vontade de ler o que se segue, a surpresa do que virá depois. Eu gosto dessa espera, antecipo o seguinte (...) :)

Por outro lado, se o conto for publicado todo de uma vez concordo que menos pormenores escapam, sim. O que não exige que se volte ao pedaço anterior à procura de detalhes que se esqueceram.

Conclusão, muito pessoal: serão sensações diferentes. Não penso que uma seja melhor do que a outra.

Que tal intercalar?
Uma vez aos pedaços, outra vez de uma assentada só. :)
Para mais emoções. :P

legivel disse...

... mas atenção: se cortada às postas, não esquecer o enfeite com salsa e coentros e de a polvilhar (não exageradamente) com pedras de sal grosso* antes de a colocar no frigorífico.

* Não é necessário regar o sal com vinho tinto. Já é grosso por natureza...